O enfrentamento da pandemia nos territórios tradicionais

(Imagem: Secom/PGR)

Os Povos e Comunidades Tradicionais são “grupos culturalmente diferenciados e que se reconhecem como tais” (BRASIL, 2007, artigo 3º, inciso I) como povos indígenas, quilombolas, caiçaras, quebradeiras de coco babaçu, ribeirinhos, faxinalenses, comunidades de fundos de pasto, pescadores artesanais e outras 21 categorias (1). O desafio de enfrentar a pandemia de Covid- 19 nos Territórios Tradicionais — “espaços necessários a reprodução cultural, social e econômica desses povos e comunidades, sejam eles utilizados de forma permanente ou temporária” (BRASIL, 2007, artigo 3º, inciso II) — está sendo assumido por redes de solidariedade. Cidadãos de todas as idades, profissões e crenças, associações, movimentos sociais, organizações da sociedade civil, diferentes instituições públicas e privadas, e Universidades, se organizam para defender a vida e a saúde em diferentes realidades. Ações no âmbito da segurança alimentar, da

Continue lendo no Observatório da Imprensa.