A pandemia mata, Bolsonaro briga com vacina

Menos de um dia após o Ministério da Saúde assinar um protocolo de intenções se comprometendo a adquirir 46 milhões de doses da vacina para Covid-19 que está sendo testada pelo Instituto Butantan, em São Paulo, o acordo foi desfeito. Por ordem direta do presidente Jair Bolsonaro. “O presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade”, ele afirmou. No Twitter, mais cedo, respondeu a um usuário. “Não compraremos a vacina da China”, determinou. Na interpretação do presidente, o…


Continue lendo no Canal Meio.