Libertação do traficante pelo ministro do STF ressuscitou os justiceiros na imprensa

(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Não sei quem inventou. Mas sei que se tornou popular nas redações dos jornais do Brasil nos anos 90 a frase: “A polícia prende e a Justiça solta”. Em ocasiões especiais nos dias atuais, essa frase volta a circular no nosso meio com muito vigor. Na maioria dos conteúdos jornalísticos, a frase não está escrita. Mas está nas entrelinhas. E a usamos para estruturar os nossos textos, vídeos, áudios e comentários. É o caso do traficante André Oliveira Macedo, 43 anos, André do Rap, solto por um habeas corpus dado pelo ministro Marco Aurélio Mello, 74 anos, do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele foi solto graças a uma brecha encontrado no Código de Processo Penal pelos advogados do criminoso. O habeas saiu em uma sexta-feira

Continue lendo no Observatório da Imprensa.