Um olho em Bolsonaro, outro no estado laico

Como ministro da Educação, Milton Ribeiro faz parte de um governo que o presidente Jair Bolsonaro define como cristão – embora a Constituição determine que o estado brasileiro é laico, sem prioridade para nenhuma religião. Antes de assumir a pasta, no entanto, o pastor e advogado visitou Brasília para defender justamente o estado laico como um pilar da democracia. Ele teve papel de relevância numa comitiva que almejava impedir o ensino religioso dentro de escolas públicas. Em três quartas-feiras de julho de 2009, Ribeiro esteve na Câmara dos Deputados ao lado de Roseli Fischmann, doutora e mestre em educação, e do engenheiro Daniel Sottomaior, criador da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos. O objetivo do trio era mostrar comunhão e pluralidade em torno do tema então sob ataque.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

No fim de 2008, o Brasil e o Vaticano firmaram um acordo bilateral

Continue lendo na Revista Piauí.