Cocaína em contêineres e suborno: as origens de André do Rap

Fábio Ricardo Paiva Luciano sempre apreciou boas doses de adrenalina. Após alguns anos na advocacia, decidiu tornar-se agente da Polícia Federal em Bauru, interior paulista. Era a chance de o jovem esguio pôr em prática seu espírito aventureiro. Luciano vibrou com um leve soco no ar ao saber da missão naquela tarde de 25 de setembro de 2013, às vésperas de completar 39 anos. Ele e um colega fariam o reconhecimento de uma pista de pouso clandestina, no meio de um denso canavial da zona rural de Bocaina, município próximo. Naquele exato local, à noite, desceria um avião carregado com 450 quilos de pasta-base de cocaína, conforme investigação do setor de inteligência da PF. A superintendência da corporação havia determinado que a equipe da base, especializada no tráfico aéreo de cocaína, abordasse a aeronave. Mas, como o risco de uma abordagem à noite era imenso, principalmente diante da carência de equipamentos

Continue lendo na Revista Piauí.