Jair Bolsonaro, o racismo estrutural brasileiro e o silêncio da imprensa

(Foto: Michael Appleton/Mayoral Photography Office)

Enquanto a questão do racismo surge novamente com violência nos Estados Unidos, o racismo estrutural também prevalece no Brasil — acompanhado por sua parcela de violência diária. Jean-Jacques Kourliandsky lembra que esse racismo, no Brasil, é reprimido, é negado, e é também ignorado pela comunidade e pela mídia internacional — o que a Fundação Jean-Jaurès tem denunciado em diversas ocasiões, principalmente por meio da divulgação do que tem pronunciado e do que tem escrito o sociólogo brasileiro Jessé Souza.

“Desde que vi, naquele terrível vídeo, os 8 minutos e 43 segundos de agonia de George Floyd, não paro de me perguntar: quantos George Floyd nós tivemos no Brasil? Quantos brasileiros perderam a vida por não serem brancos? Vidas negras importam, sim. Mas isso

Continue lendo no Observatório da Imprensa.