Jornalismo, hegemonia e reações contra-hegemônicas

(Foto: AbsolutVision/Unsplash)

A ideia de hegemonia está ligada à correlação de forças entre grupos e interesses sociais que, em determinada condição material, criam blocos de articulação, isolando as demais forças com as quais cultivam acirramentos. Em outras palavras, ela é resultante de uma conformação social que reúne interesses de classe para dar direção ao conjunto da sociedade.

A capacidade das forças hegemônicas de liderar, forjando um consenso, não se consolida apenas na estrutura econômica e na organização política. Ganha estabilidade no contexto intelectual, moral e cultural, cuja consequência consiste em um processo ativo de significação (MORAES, 2019). Partindo do que pressupõe a teoria gramsciana*, a imprensa cumpre um papel estratégico ao participar do processo de significação de consensos que fundamentam as relações de poder.

No contexto contemporâneo, a agilidade persuasiva

Continue lendo no Observatório da Imprensa.