“Sementes: mulheres pretas no poder”, um filme sobre as sobreviventes da política

(Foto: Divulgação)

“Porque era uma questão de ou/ou”, resumiu Beverly Smith, integrante do Combahee River, grupo de mulheres negras, lésbicas e feministas estadunidenses, no final da década de 1970. Nessa entrevista, Bárbara fala sobre as precariedades a que as mulheres negras são submetidas. Muitas de nós, mulheres negras, nascemos e vivemos nessa política do “ou/ou”: ou trabalha ou morre de fome. Ou economiza no lanche ou economiza na passagem de ônibus. Ou vai a pé ou paga o livro. Ou deixa os filhos com a vizinha ou não tem o dinheiro no final do mês.

A estreia do documentário “Sementes: mulheres pretas no poder”, nesta segunda-feira (7/9) no YouTube, não apenas afirmou muitas de nossas trajetórias em comum, como também formulou um apontamento, um encantamento para o futuro. Como diz a deputada

Continue lendo no Observatório da Imprensa.