Apps para rastrear covid-19 apresentam problemas e causam controvérsia

O desenvolvimento de 1 aplicativo bem-sucedido para rastreio da covid-19 tem sido considerado uma espécie de Santo Graal contra a pandemia, desde sua eclosão, em março de 2020. Numerosos países desenvolveram seus próprios aplicativos na esperança de aprimorar o rastreamento de contatos digitais e manter os focos sob controle, com mais rapidez e eficácia do que qualquer equipe humana de rastreadores seria capaz.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Contudo, como o conceito de um software móvel para conter uma pandemia nunca havia sido testado, muitas perguntas permanecem sem resposta, seja quanto à tecnologia, eficácia, funcionalidade ou –possivelmente acima de tudo– a ética de tais aplicativos. Claro está que não é um negócio fácil.

O Corona-Warn-App, da Alemanha, parecia estar fazendo progressos razoáveis: segundo o Instituto Robert Koch (RKI), até 24 de julho o aplicativo fora baixado 16,2 milhões de vezes no país, o equivalente a 20% da população. No


Continue lendo no Poder 360.