O novo ministro da Educação será um desastre

Uma daquelas pessoas que ficam no cercadinho em frente ao Planalto puxando o saco do presidente disse para ele que a “educação no Brasil está definhando”. Bolsonaro respondeu como se não tivesse nada a ver com isso: “Está definhando? A educação está horrível no Brasil”.

Depois de três ministros caírem em um ano e meio de governo, “horrível” ainda é um termo fraco para definir o que tem sido a passagem do bolsonarismo no MEC. O balanço da gestão é trágico. É uma destruição sem precedentes em todas as áreas da educação, o que não deveria ser motivo de espanto, porque isso está perfeitamente alinhado ao projeto maior do bolsonarismo: o de destruição da democracia.

Bolsonaro prometeu que a educação seria uma prioridade do seu governo. Prometeu também que o único critério para preencher ministérios seria o técnico. O que vimos a seguir foi um estelionato eleitoral executado com requintes

Continue lendo no The Intercept.