Com greve de entregadores, apps quase param

Os apps de entregas e transporte não chegaram a parar — mas houve atrasos e dificuldades em todo o país por conta da paralisação feita pelos homens e mulheres que trabalham para o sistema. Houve manifestações importantes em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Salvador e Recife. Os restaurantes sentiram o impacto, recebendo poucos ou nenhum pedido. Os entregadores, que recebem entre R$ 4,50 e R$ 7,50 por corrida, pedem um adicional por quilômetro rodado e reajustes anuais. Questionam…


Continue lendo no Canal Meio.