Exclusivo – O depoimento de uma extremista de 71 anos investigada por atacar chineses com ofensas racistas

Janaína Paschoal e Cris Rocha

A Polícia Civil de São Paulo investiga a organização de atos racistas contra a China desde que, no final de março, algumas senhoras foram até o consulado do país na rua Estados Unidos para reproduzir ofensas que são ditas nos Estados Unidos por seguidores de Donald Trump.

No dia 9 de junho, a delegada Daniela Branco, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, tomou o depoimento de uma das investigadas, Maria Cristina Rocha de Araújo, que ficou conhecida como a Mulher do Taco de Beisebol, depois compareceu armada com um bastão onde se lia “Rivotril” num protesto na avenida Paulista.

O DCM teve acesso com exclusividade a uma cópia do depoimento. Ela confirmou que esteve no Consulado no dia 21 de março, oportunidade em que fez um levantamento para um protesto que se realizaria nos dias seguintes.

Maria Cristina relata

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.