Autor de estudo pró-cloroquina admite erros em pesquisa

Em meio à corrida em busca de um tratamento para a Covid-19, a cloroquina e a hidroxicloroquina estão no centro da polêmica desde que o presidente norte-americano, Donald Trump, começou a defender o uso do medicamento. Na sexta (15), um novo artigo em defesa do uso do remédio contra o Sars-CoV-2 foi publicado na revista Science China Life Sciences. O estudo chinês afirmava que, ministrada em pequenas doses, a cloroquina reduz as mortes de pacientes em estágio grave da doença. Levou menos de uma semana para que ele fosse contestado. Na quinta (21), a microbiologista Elisabeth Bik, especialista em análise de publicações científicas, apontou a existência de erros estatísticos e éticos na pesquisa em um site utilizado por cientistas para discutir e revisar artigos. Um dos autores do estudo chinês, o pesquisador Dao-Wen Wang, respondeu a Bik agradecendo o interesse pelo trabalho e o fato de ela ter apontado erros

Continue lendo na Revista Piauí.