OS VIVOS E OS MORTOS

Um absurdo a posição oficial do governo  brasileiro que insiste em classificar como mortes por coronavírus apenas aquelas  comprovadamente ocorridas e não as que deveriam ser classificadas como derivadas da situação de pandemia e posteriormente descartadas ou não, caso fosse necessário, depois de comprovadamente  negativadas.     O problema não é apenas que pessoas estejam sendo enterradas

Continue lendo no Mauro Santayana.