Bolsonaro agrada bases para tentar evitar debandada. Por Helena Chagas

Bolsonaro com apoiadores

Publicado originalmente no Divergentes 

Por Helena Chagas

Diante do desgaste e da visível perda de apoio politico que vem sofrendo por sua atuação na crise do coronavírus, Jair Bolsonaro recorre a manobras meio desesperadas para evitar a debandada total. O decreto que publicou esta manhã considerando as atividades religiosas como serviço essencial, incluindo-as entre as que não podem ser interrompidas durante as medidas de isolamento social, tem destinatário certo: as igrejas evangélicas que o apoiam

Nos últimos dias, a igreja católica suspendeu missas e até fechou igrejas em grandes cidades, como o Rio de Janeiro. Já pastores de templos pentecostais insistiram em fazer seus cultos, provocando inclusive aglomerações, alvo de diversas críticas. Já na semana passada, em entrevista ao SBT, Bolsonaro havia defendido que as igrejas continuem fazendo seus vultos e atividades. Hoje, com o decreto – que também libera lotéricas e serviços de

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.