Greve secreta da Petrobras entra no 18º dia e só agora vira notícia

Maior paralisação nas instalações da Petrobras desde 1995, ainda no governo de FHC, a greve dos petroleiros de 2020, até agora solenemente ignorada, só ganhou espaço na mídia no 18º dia, depois de ser decretada ilegal pelo TST do ministro Ives Gandra, aquele célebre carrasco dos trabalhadores que inspirou a “reforma trabalhista” de Michel Temer.

Com 21 mil empregados e 122 unidades da Petrobras paradas, segundo a Federação Única  dos Petroleiros (FUP), até esta terça-feira a greve era secreta.

O que mudou no Brasil nestes últimos 25 anos, desde a última greve, que durou 32 dias?

A grande diferença está no comportamento da mídia, que durante o governo FHC dava notícias sobre a paralisação na Petrobras todos os dias, em todos os telejornais, mantendo a população informada.

Agora, não. Sob Bolsonaro, virou um assunto proibido porque o importante é aprovar as “reformas” de Paulo Guedes, antes que o governo Bolsonaro

Continue lendo no Balaio do Kotscho.