EXCLUSIVO: Um jovem brasileiro se matou ao vivo no TikTok. A empresa primeiro preservou sua imagem, depois chamou a polícia.

João* fez sua última transmissão ao vivo em uma tarde do verão passado. Ele tinha 19 anos. No dia anterior, João havia avisado seus fãs que faria uma exibição “especial” para eles. Com os olhos colados nas telas de seus celulares, 280 pessoas viram o jovem paranaense se matar em frente ao seu celular, enquanto transmitia tudo pelo TikTok, o terceiro aplicativo mais baixado da história. Eram 15h23 do dia 21 de fevereiro de 2019. O vídeo, com 497 comentários e 15 denúncias feitas por espectadores, ficou no ar por mais de uma hora e meia, exibindo o corpo de João – funcionários do TikTok só tomaram ciência da morte às 17h. E trabalharam para não deixar que o caso manchasse a imagem da empresa, revelou ao Intercept uma ex-funcionária da ByteDance, empresa dona do TikTok, que prefere não se identificar.

Entre 17h e

Continue lendo no The Intercept.