Moro fica, e lobby por vaga no STF aumenta

Ao menos por ora, o presidente Jair Bolsonaro enterrou o projeto de separar os ministérios da Justiça e da Segurança Pública. A afirmação foi feita já no seu primeiro dia de viagem à Índia. O ministro Sérgio Moro, àquela altura, havia deixado claro que deixaria o governo no caso de sua pasta ser desidratada. No abafar da briga atuaram dois ministros palacianos — os generais Augusto Heleno, da Segurança Institucional, e Luiz Carlos Ramos, da Secretaria de Governo. Bela Megale lembra que ambos…


Continue lendo no Canal Meio.