Modelo chileno de aposentadoria, que Bolsonaro quer copiar, será reformado após protestos

Jornal GGN – O presidente chileno, Sebastián Piñera, decidiu reformar o sistema previdenciário depois dos protestos em massa. Segundo o anúncio feito na quarta (15), o governo irá criar um fundo solidário e aumentar a participação dos empregadores de duas formas. A estimativa é a de que os benefícios cresçam em 30%.

O presidente enviará ao Congresso um projeto que fará o sistema de aposentadoria, hoje capitalizado, se sustentar em três pilares: um financiado pelo Estado; outro, o Pilar Individual de Poupança, com contribuição dos trabalhadores e empregadores; e, por último, o Pilar de Poupança Coletiva e Solidária, sustentado por empregadores com uma contribuição inicial do Estado.

Os empregadores terão de aumentar a participação em 6%, sendo 3% adicionais para o fundo coletivo solidário, e outros 3% para a poupança individual. Os valores serão adicionados aos atuais 10% de colaboração, para complementar a renda do aposentado.

O Fundo de Poupança Coletiva e

Continue lendo no Blog do Nassif.