O combustível em tempos de conflito

A tensão militar entre Estados Unidos e Irã, após o assassinato do general Qasem Soleimani, gerou temores de alta no preço internacional do petróleo. O aumento pode se refletir nas bombas de gasolina e diesel brasileiras, já que o preço interno leva em conta a cotação internacional. Questionado pela imprensa, Jair Bolsonaro declarou que não vai intervir na política de preços dos combustíveis. Na última grande alta do petróleo pós-conflitos no Oriente Médio, durante o governo de Dilma Rousseff, a Petrobras praticou preços abaixo dos patamares internacionais para segurar a inflação. O =igualdades desta semana aborda o valor dos combustíveis no Brasil e no mundo.

O Oriente Médio é a região do mundo que mais produz petróleo: 31,8 milhões de barris de petróleo por dia. Arábia Saudita, Irã e Iraque são os três maiores produtores da região. Isoladamente, porém, os Estados Unidos são o maior produtor. O Irã

Continue lendo na Revista Piauí.