Diários de Teerã 

Do ataque americano à queda do avião ucraniano, passando pela comoção no enterro do general Qassem Soleimani, uma jornalista colombiana narra seus últimos oito dias no Irã.

 

Sexta-feira, 3 de janeiro

Os rumores começaram a chegar de Bagdá pelas redes sociais. Falava-se de um ataque nas proximidades do aeroporto da capital iraquiana, mas as especulações ainda asseguravam que quem havia sido assassinado era o porta-voz das Forças de Mobilização Popular (FMP) – ou Hashd al-Shabi –, o agrupamento de dezenas de tropas criado no marco da luta contra o Estado Islâmico em 2014. Com o passar do tempo, soubemos que figuras mais importantes foram atingidas por aquele míssil. Coube à televisão iraniana confirmar, já de madrugada, que no carro explodido estava o general Qassem Soleimani. Informaram também que em sua  companhia estava Abu Mahdi al-Muhandis, o segundo homem das FMP e a pessoa mais próxima do iraniano em território

Continue lendo na Revista Piauí.