Que fim levou? Alguém precisa avisar a oposição que 2020 já começou

“Falem mal, mas falem de mim”, já dizia o folclórico governador Adhemar de Barros, que celebrizou o “rouba mas faz”.

Ao ler o noticiário dos primeiros dias do ano novo, me chamou a atenção que só se fala, bem ou mal, do governo e do seu inacreditável presidente.

De cada 10 títulos sobre política, pelo menos oito tratam só das bolsonarices do dia e do analfabetismo atávico dos seus ministros amestrados.

Cansados de apanhar, sem chiar, os jornalistas correm atrás deles de microfones e gravadores em punho, para ouvir as últimas sandices do poder.

Será que seria pedir muito que, de vez em quando, nossos bravos repórteres ouvissem alguém da oposição, “o outro lado”, como dizem nas redações?

Das duas uma: ou a imprensa só faz cobertura do governo ou a oposição brasileira ficou no ano passado, desapareceu.

Ainda o maior líder político do país, Lula era mais notícia quando

Continue lendo no Balaio do Kotscho.