“Weltschmerz”: a dor e o cansaço do mundo nesta passagem de ano

Esse palavrão cheio de consoantes aí do título só podia ser alemão.

Não é frescura, mas como foi minha primeira língua, sempre recorro a ela quando não consigo dizer o que sinto em português, como acontece neste último dia do terrivelmente horroroso ano de 2019.

Nada do que li até agora nos comentários, em todas as mídias, sobre esse ano que passou, poderia resumir melhor o que me vai pela alma de filho da guerra, sobrevivente que veio para o Brasil de navio na barriga da mãe.

A palavra “Weltschmerz” só poderia mesmo ter surgido na Alemanha, um país que sobreviveu às duas Grandes Guerras e ao nazismo.

Não por acaso, essa época em que o mundo quase acabou na primeira metade do século passado, pelas mãos de um maluco de pedra, tem sido muito lembrada no Brasil dos dias atuais.

Fui pesquisar um pouco para entender melhor o significado

Continue lendo no Balaio do Kotscho.