2019: movido a ódio e mentiras, o ano em que o governo declarou guerra ao Brasil

Bem que ele avisou aos seus parceiros de extrema direita nos Estados Unidos, logo no início do governo, que primeiro era preciso destruir muita coisa antes de começar a construir um novo país.

A primeira parte Bolsonaro já cumpriu: com método na loucura, muito ódio e mentiras, em apenas um ano de mandato o seu governo apequenou o país, ao atacar uma a uma as conquistas sociais das últimas décadas e abalar os alicerces democráticos de um Brasil em transe permanente.

Deve ser um caso inédito na história mundial. Nunca, antes, que eu me lembre, um presidente declarou guerra ao seu próprio país, tratando o povo e as instituições como inimigos.

De quem, afinal, ele está querendo se vingar?

Em permanente posição de combate, com os olhos injetados e vociferando contra tudo e contra todos, disparando frases desconexas recheadas de ameaças, sorrisos forçados e piadas sem graça, parece que já

Continue lendo no Balaio do Kotscho.