Festival de baixarias: jornalistas não deveriam mais participar do circo do Alvorada

O circo montado há meses por Bolsonaro na entrada do Palácio da Alvorada foi dividido assim:

de um lado, o gradil do chiquerinho dos jornalistas, com uma plataforma de microfones, mantendo os repórteres à distância para a “entrevista coletiva” de outro, bem ao lado, outro chiqueirinho para o “grupo de apoiadores” de camisas amarelas, que ficam batendo palmas e atiçando o capitão a bater pesado nos jornalistas

Até hoje não entendi como as empresas e os profissionais podem se submeter a isso.

Na manhã deste sábado, foi um festival de baixarias do presidente da República (!), que ficou completamente transtornado quando os repórteres lhe perguntaram sobre o caso Flávio & Queiroz.

Ao ser perguntado por um repórter de O Globo se tinha comprovante do empréstimo de R$ 40 mil que teria feito ao motorista Fabrício Queiroz, ele enlouqueceu de vez:

“Oh, rapaz, pergunta para a tua mãe o

Continue lendo no Balaio do Kotscho.