Desmatamento e matança são provocados pelo governo, denunciam ISA e Igreja

Por que o número de assassinatos de líderes indígenas foi o maior nos últimos 11 anos e o desmatamento bateu todos os recordes na Amazônia em 2019, assustando o mundo?

As respostas estão em duas matérias publicadas no UOL nesta segunda-feira, em que o ISA (Instituto Socioambiental) e o arcebispo de Porto Velho e presidente do CIMI (Conselho Indigenista Missionário), dom Roque Paloschi, denunciam diretamente o governo federal e políticos da região pela matança de índios e a derrubada criminosa da floresta.

Declarações antiambientalistas do presidente Bolsonaro e do governador do Acre, Gladson Cameli (PP) são apontados pelo ISA como responsáveis pelo aumento nos índices de desmatamento, com base em dados oficiais dos sistemas Prodes e Deter-B, do Inpe (Instituto de Pesquisas Espaciais).

Após o vídeo gravado pelo presidente em abril, quando condenou uma operação do Ibama contra o roubo de madeira na Floresta Nacional do Jamari, em Cajubim, Rondônia,

Continue lendo no Balaio do Kotscho.