Existe uma urna no caminho de Sergio Moro

Em entrevista à Folha, Sergio Moro falou sobre 2022. Procurou não parecer o que é, para não passar a impressão de que é o que parece. Teve o cuidado de não excluir a hipótese de ser e parecer.

Perguntou-se a Moro: Não mexe com sua vaidade ser uma peça até favorita para 2022?

Para não parecer o que é, o ministro declarou: “Não tenho esse tipo de ambição.”

Para que Bolsonaro não diga que é o que parece, Moro emendou: “Eu brinco que já tenho problemas suficientes para lidar”.

Para não excluir a hipótese de ser e parecer, tascou: “Como ministro do presidente seria absolutamente inconsistente eu não apoiar a reeleição dele em 2022.”

Ficou subentendido que, se virar ex-ministro, Moro pode se oferecer como alternativa para embaralhar o jogo viciado que está na mesa.

A alturas tantas, indagou-se: Descarta ser vice de Bolsonaro em 2022? A resposta veio no

Continue lendo no Josias de Souza.