Avança na Câmara projeto do Brasil sem privada

De acordo com dados oficiais, 94% das cidades brasileiras são atendidas por estatais de saneamento. Apesar disso, metade da população não dispõe de privada e de torneiras com água potável em casa. Se há algo incontroverso no setor de saneamento básico é a falência do modelo.

Foi nesse contexto que a Câmara aprovou, na noite de quarta-feira (11/12), o texto-base do marco regulatório sobre saneamento, que potencializará a participação da iniciativa privada no setor de saneamento. A oposição tentou impedir a votação.

Alegou-se, entre outras coisas, que as empresas buscarão financiamento no BNDES. Ora, é melhor financiar privadas no Brasil do que levar calote financiando um porto em Cuba ou linhas de metrô na Venezuela. (Veja o comentário abaixo)

Continue lendo no Blog do Josias.