Greta Thunberg mostra mais maturidade do que Bolsonaro

Se teve o bom senso de não alimentar problemas com a Argentina, foi imatura a reação do presidente ao chamar de “piralha” a ativista sueca Greta Thunberg. Ela havia feito crítica à política indigenista do Brasil, mencionando os assassinatos no último sábado no Maranhão de duas lideranças indígenas da etnia guajajara.

A adolescente teve mais presença de espírito do que o adulto. Colocou a palavra “pirralha” no seu perfil oficial nas redes sociais, dando repercussão à fala infantil de um presidente a respeito de um assunto sério e que danifica a imagem internacional do Brasil, inclusive com efeito negativo sobre o acordo entre o Mercosul e a União Europeia. Um presidente da República precisa medir melhor as palavras para não escorregar assim.

Em política externa, Bolsonaro tem se comportado como uma criança que não sabe nada de geopolítica, tampouco sem ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Ouça o comentário a

Continue lendo no Blog do Kennedy.