Aleijada, Lava Jato avança sem meter tanto medo

Foi às ruas nesta terça-feira a 69ª fase da Lava Jato. Com as pernas quebradas pelo Supremo Tribunal Federal, a operação se arrasta na direção de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, e os sócios dele: Fernando Bittar, Kalil Bittar e Jonas Suassuna. O pano de fundo traz um letreiro no qual piscam em neon os nomes de uma pessoa e de uma propriedade: Lula e Sítio de Atibaia.

Ex-monitor do Zoológico de São Paulo, Lulinha tornou-se um próspero empresário. Fundou junto com amigos o grupo Gamecorp/Gol. Encostou o negócio no grupo telefônico Oi/Telemar, cuja fusão foi azeitada graças à benevolência do governo durante o reinado de Lula.

Segundo a força-tarefa de Curitiba, a boa vontade de Brasília resultou em repasses injustificados da telefônica para a firma de Lulinha. Coisa de R$ 132 milhões entre 2004 e 2016.

Por uma dessas doces coincidências, dois dos sócios de Lulinha

Continue lendo no Josias de Souza.