CPMI das fake news é o último ato de um ano vergonhoso

Entre tantos absurdos ocorridos no primeiro ano de bolsonarismo no poder, a CPMI das Fake News talvez seja o acontecimento mais bizarro de todos. Os principais protagonistas, tanto acusados quanto acusadores, são políticos neófitos que só se elegeram por estarem associados a Bolsonaro. Portanto, todo político bolsonarista foi favorecido, direta ou indiretamente, pela milionária fábrica de mentiras impulsionada pela campanha do PSL na internet. A turma da nova política que se elegeu às custas de Bolsonaro não pode dizer que dessa água não bebeu. Os conspiracionistas de sempre querem nos fazer acreditar que agora estão zelosos com a informação.

Essa CPMI é o puro suco da nova política. Os extremistas de direita se sentiram à vontade para usar o espaço para lavar roupa suja entre si. Virou uma sessão de terapia em grupo entre bolsonaristas arrependidos e bolsonaristas fiéis que em muitos momentos descambou para gritos e xingamentos do mais

Continue lendo no The Intercept.