Parlamentares dizem que governo subestimou fundo eleitoral de propósito

Não deve ser demonizada a iniciativa da Comissão Mista de Orçamento do Congresso de elevar de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões o fundo público a fim de bancar as eleições municipais de 2020.

É preciso saber se faz necessário, pois não existe mais financiamento privado de empresas. Deputados e senadores dizem que o governo mandou um valor aquém do necessário para deixar o ônus do aumento com os parlamentares.

Obviamente, com o teto de gastos e o orçamento apertado, o dinheiro adicional terá de sair da área social ou de investimentos. Claro que isso é ruim para a sociedade, mas dinheiro não nasce em árvore. Essa discussão precisa ser feita com mais transparência. Menos dinheiro público, beneficia candidatos que podem se autofinanciar, o que é pior para a democracia.

Ouça o comentário abaixo:

Continue lendo no Blog do Kennedy.