Conversão na fé ou na marra

A fila de bicicletas na frente da igreja Assembleia de Deus, às quatro horas da tarde de segunda-feira, 25 de novembro, chamava a atenção dos moradores da cidade de Tarauacá, município distante a cerca de 450 km da capital do Acre, Rio Branco. Nem mesmo em dias de culto a entrada do templo ficava tão agitada assim. As bicicletas se espalhavam pelos dois lados da Avenida João de Paiva, Centro da cidade. Dentro da igreja, de joelhos, dezenas de jovens aceitavam Jesus Cristo “como o único Senhor e salvador de suas vidas”. Era uma espécie de mutirão da conversão. Cada conversão era registrada em vídeo e divulgada nas redes sociais do convertido. A decisão de buscar uma nova vida nos caminhos de Jesus, porém, não era espontânea – mas uma imposição de uma facção criminosa para que continuassem vivos. 

Tarauacá tem 42 mil habitantes. É conhecida no Acre por

Continue lendo na Revista Piauí.