Ao insistir em segurança pública violenta, Bolsonaro e Moro promovem barbárie

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje que pretende ampliar o escopo da legítima defesa para que o chamado cidadão de bem possa reagir com mais violência dentro de sua propriedade, seja ela rural ou urbana. Bolsonaro disse aguardar sinal verde do ministro da Justiça, Sergio Moro.

Ora, Bolsonaro e Moro repetem a mesma estratégia que usaram em relação às tentativas de ampliar os excludentes de ilicitude _na prática, dar licença para a polícia matar. O Congresso já rejeitou a possibilidade de aumentar o escopo de excludentes de ilicitude, mas Bolsonaro e Moro insistem no tema.

Isso é uma forma de alimentar sentimentos primitivos na população contra a importância dos direitos humanos. É um modo de demonizar o Congresso, que seria uma barreira às tentativas do governo de proteger o chamado cidadão de bem.

Esse modus operandi é parte de um plano autoritário para embrutecer as pessoas e oferecer a paz

Continue lendo no Blog do Kennedy.