Paraisópolis: advogados denunciam ‘política de falsa segurança baseada na violência’

Polícia militar durante operação na favela Paraisópolis, em São Paulo. Foto: Nelson Almeida/AFP

PUBLICADO NA REDE BRASIL ATUAL

O Sindicato dos Advogados de São Paulo afirma que o governador João Doria (PSDB) deve ser responsabilizado no caso do massacre de Paraisópolis, “pelo incentivo de uma política de falsa segurança baseada na violência”, que culminou na morte de nove pessoas, após ação policial que emboscou frequentadores de um baile funk, na madrugada de sábado para domingo (1º) .

“O ocorrido não pode ser tratado como um infeliz acidente, mas como mais um episódio de um método de segurança que criminaliza e ataca cidadãos periféricos, pobres e negros”, diz a entidade, em nota publicada nesta segunda-feira (2).

A ação dos policiais foi classificada como “abusiva” pelos advogados, que se solidarizaram com as famílias e amigos das vítimas. Eles destacam que vídeos divulgados por moradores e frequentadores da festa mostram policiais militares encurralando e batendo

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.