Intelectuais pedem apoio a líder da Igreja Anglicana para libertação de Assange

PUBLICADO NO BRASIL DE FATO

Uma carta assinada por 62 intelectuais de 15 países foi entregue ao Palácio de Lambeth, residência oficial do chefe da Igreja Anglicana, Justin Welby, pedindo que o líder religioso use sua influência moral para pôr fim à prisão “injusta e cruel” de Julian Assange.

“Julian Assange não é acusado de nenhum crime nem contravenção no Reino Unido e já cumpriu toda a sentença por seu único delito: violar as condições estabelecidas em sua fiança para evitar a extradição para os Estados Unidos via Suécia”, escrevem os intelectuais.

“Ele não foi e não é acusado de nenhum crime na Suécia. As únicas acusações contra ele têm origem nos Estados Unidos, com fundamentação puramente política, com o objetivo de punir Julian Assange por publicar informações precisas fornecidas por fontes bem-embasadas”, destaca a carta.

Assange está cumprindo uma pena de 50 semanas de prisão no presídio de Belmarsh, perto de

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.