Em derrota para Toffoli e Bolsonaro, STF libera uso do Coaf

Por 8 votos a 3, o Supremo aprovou o compartilhamento de dados sigilosos da Receita com o Ministério Público. A maioria confirmou que extratos bancários e declaração de Imposto de Renda podem ser usados em inquéritos e investigações, sem autorização judicial. A inclusão do UIF (antigo Coaf) também foi aprovada pela maioria, mas ficou faltando decidir as regras — os ministros voltam ao tema na próxima quarta. O presidente da Corte, Dias Toffoli foi um dos que votou por restrições ao…


Continue lendo no Canal Meio.