Em busca do centro perdido

O café na casa do primeiro vice-presidente da Câmara é melhor, então é lá que dirigentes de oito partidos se reúnem toda semana em Brasília. Marcos Pereira, do Republicanos, é o anfitrião, mas o “chefe”, brincam seus convidados, é Rodrigo Maia, do DEM, e presidente da Câmara. A rotina à base de cafeína estimula a articulação parlamentar que desde o início do ano possibilitou ao pragmático grupo, apelidado de Centrão, ser contraponto eficiente ao Palácio do Planalto e impor derrotas sucessivas ao governo Bolsonaro no Congresso. Nas últimas semanas, porém, o café com política saiu da casa de Pereira para tentar ganhar as redes e as ruas.

Cinco partidos contrataram uma equipe de marketing político para produzir peças publicitárias que reposicionem o Centro – por mais irônico que isso pareça – no inflamado debate político do país. “Reposicionar” é o jargão do marketing no qual os contratantes apostam para

Continue lendo na Revista Piauí.