Medo de protestos faz governo recuar em reformas liberais

O ministro da Economia Paulo Guedes voltou atrás. Após ouvir críticas de toda parte, incluindo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do presidente do Supremo, Dias Toffoli, ele tentou se recompor a respeito da sugestão de que, perante manifestações de uma esquerda radicalizada, um novo AI-5 não deveria surpreender. “Acho que devemos praticar uma democracia responsável”, afirmou. “Daqui a três anos você volta e muda. Espere a próxima eleição, não precisa quebrar a cidade. Isso assusta…


Continue lendo no Canal Meio.