Até estudo da Lava Jato vê interferência política de Moro no grampo Lula-Dilma

Reportagem da “Folha de S.Paulo” e do “The Intercept Brasil” revelou no domingo que o então juiz Sergio Moro quebrou o padrão da própria Lava Jato ao divulgar em março de 2016 um escuta telefônica de conversa entre a então presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

Com aquela atitude, Moro fez uma intervenção indevida no processo político. Agiu ilegalmente, segundo opiniões dadas por Rodrigo Janot e Ricardo Lewandowski ao documentário “Brasil em Transe”, produzido para a BBC World News. O ex-procurador-geral da República e o ministro do STF não demonstraram dúvida de que Moro quebrou a lei.

Um levantamento da própria equipe da Lava Jato, pedido à época com a intenção de ajudar a validar a decisão de Moro, chegou à conclusão de que ele descumprira um padrão da própria Operação Lava Jato.

Curiosamente, há paralelo entre o que Moro fez em março de 2016, bombardeando a ida de Lula

Continue lendo no Blog do Kennedy.