Supremo decide hoje se UIF/Coaf pode alertar investigadores

O procurador-geral da República, Augusto Aras, recomendou ao Supremo que revogue a liminar do presidente da Corte, Dias Toffoli, e assim libere as investigações baseadas em alertas do Coaf. O assunto está hoje na pauta do STF. Em julho, Toffoli mandou suspender ao menos 700 ações ao atender a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro, que estava sendo investigado pelo Ministério Público do Rio por suspeita de rachadinha em seu gabinete na Assembleia Legislativa. Até ali, a Unidade de…


Continue lendo no Canal Meio.