Início Blogs 1 Revista Piaui Ascensão e queda de um ex-Van Gogh

Ascensão e queda de um ex-Van Gogh

Por mais de um século, a tela Natureza-Morta com Prato, Vaso e Flores (1884-1885) teve a vida de um quadro de Vincent van Gogh (1853-1890). Foi paparicada, admirada e tornou-se uma das obras do mestre holandês no acervo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp). Sua chegada ao Brasil, em julho de 1954, foi notícia no vespertino Diário da Noite, jornal dos Diários Associados, de Assis Chateaubriand, criador do museu. Uma festa no salão da biblioteca do Palácio Itamaraty, no Rio de Janeiro, recepcionou o Van Gogh e outras obras adquiridas pelo Masp na mesma época, como esculturas em bronze de Degas. O ministro das Relações Exteriores, Vicente Rao, apresentou as peças a governadores, diplomatas, parlamentares, “cavalheiros e damas”, em meio a discursos e um “fino buffet num ambiente de elegância e intelectualidade”, narrou o Diário da Noite. 

Nos anos 1970, Natureza-Morta mereceu um dos cavaletes

Continue lendo na Revista Piauí.