Relação entre Brasil e Argentina passará por momento mais difícil em décadas

Em vez de se adaptar à mudança dos ventos políticos na Argentina e adotar um tom mais conciliador, Jair Bolsonaro partiu para o ataque contra Alberto Fernández, que muito provavelmente será o próximo presidente do país vizinho. No dia seguinte à vitória do peronista e de sua vice Cristina Kirchner nas primárias, em agosto, Bolsonaro alertou que o Rio Grande do Sul poderia se tornar uma “nova Roraima” caso o que chamou de “esquerdalha” vencesse o pleito — em referência à chegada de milhares de migrantes venezuelanos ao norte do país. “Bandidos de esquerda começam a voltar ao poder” na Argentina, reiterou o presidente, alguns dias depois.

Seguir leyendo.


Continue lendo no EL PAÍS Brasil.