Operação tem nome de marionete, mas pode vir a se chamar “Bumerangue”

A Polícia federal batizou de “Guinhol” a operação de busca e apreensão realizada na manhã desta terça-feira (15) em endereços ligados ao deputado Luciano Bivar (PSL-PE);

Guinhol é o nome de um marionete, personagem do teatro de fantoches criado no século XIX em Lion, na França. De fato, a operação investiga marionetes usadas pelo PSL na campanha eleitoral de 2018.

Não está claro ainda quem é exatamente a marionete que a PF busca e de quem são os dedos que operavam os cordões do fantoche.

Endereços de candidatas não eleitas para a Assembleia Legislativa de Pernambuco pelo PSL também são alvos da operação. Entre elas estão Maria de Lourdes Paixão e Erika Santos.

O pernambucano Luciano Bivar é presidente nacional do PSL e durante quase todo tempo mandou e desmandou no partido.

Uma hipótese inicial da PF é de que Bivar seja a mão que operou a candidatura laranja das duas moças.

Se for assim,

Continue lendo na Tales Faria.