Lenín Moreno revoga os ajustes econômicos e os indígenas suspendem os protestos no Equador

O Governo de Lenín Moreno revogou na noite de domingo, após 12 dias de intensos protestos, o pacote de ajustes econômicos do chamado decreto 883, que incluía um questionado aumento do preço dos combustíveis. Após cerca de quatro horas de negociação, cuja primeira parte foi transmitida ao vivo, o representante das Nações Unidas no Equador, Arnauld Peral, anunciou o acordo alcançado entre o Executivo e as comunidades indígenas que lideraram as manifestações. “Encerram-se as mobilizações e medidas de fato em todo o Equador e nos comprometemos de maneira conjunta a restabelecer a paz no país”, diz o texto lido por Peral.

Seguir leyendo.


Continue lendo no EL PAÍS Brasil.