Doria, Huck, Moro, Witzel: a direita perfilada para 2022. E a esquerda?

Nem se sabe se o capitão-presidente chegará ao final do mandato (eu não acredito), mas ele já está em campanha para a reeleição.

A seu lado já se posicionaram no grid de largada quatro concorrentes, todos correndo pela pista da direita.

O mais assanhado no momento é o apresentador global Luciano Huck, com o apoio de FHC, que está atendendo a um “chamado”, segundo Angélica, sua mulher.

Menos afoito desta vez, o governador paulista João Doria vai se distanciando do bolsonarismo que o elegeu.

O ex-juiz Sergio Moro, dissimulado como sempre, diz que em 2022 seu candidato é Bolsonaro, mas nem o presidente acredita nisso.

Fechando o grid, está o até outro dia desconhecido ex-juiz Wilson Witzel, o facinoroso governador do Rio, posicionando-se na extrema direita da extrema direita, quase saindo da pista.

Se alguém acha que já chegamos ao fundo do poço, que as coisas não podem piorar ainda

Continue lendo no Balaio do Kotscho.