Como a ONU foi dominada por “progressistas” e falhou em sua principal missão

Por Rodrigo Constantino | Gazeta do Povo

Aproveitando o gancho do bom discurso do presidente Bolsonaro na abertura dos trabalhos na ONU, esfregando na cara da elite “progressista” e arrogante toda a sua hipocrisia e esquerdismo, resgato uma resenha que escrevi há alguns anos para o Instituto Liberal do ótimo livro do diplomata israelense Dore Gold sobre a instituição, uma verdadeira Torra de Babel:

Torre de Babel

A Organização das Nações Unidas, herdeira da falecida Liga das Nações, foi criada com a melhor das intenções: servir como um instrumento em busca da paz mundial após a Segunda Guerra. Será que ela atendeu aos anseios originais de seus criadores? Será que o legado da ONU tem sido positivo?

A resposta do israelense Dore Gold, que atuou em diversas funções diplomáticas, é um retumbante “não”. Em seu livro Towerof Babble, ele argumenta que a ONU foi completamente desvirtuada, e acabou contribuindo para


Continue lendo no Blog do Rodrigo Constantino.