Bolsonaro decepa cabeças na Receita e no Coaf

A queda de braço simultânea do presidente Jair Bolsonaro com Receita Federal, Polícia Federal e Procuradoria Geral da República fez ontem a primeira vítima graúda. Caiu o número dois da Receita, João Paulo Ramos Fachada Martins da Silva, que havia reagido negativamente a ingerência do Planalto nas nomeações do órgão. Perguntado, o porta-voz de Bolsonaro, Otávio Rêgo Barros, negou qualquer participação do Palácio na decisão. (G1)

O presidente se queixa de que a Receita “fez uma…


Continue lendo no Canal Meio.