PGR, PF e Receita em pé de guerra com Bolsonaro

A cúpula da Procuradoria Geral da República está em alerta. Os avanços do presidente Jair Bolsonaro sobre a Polícia Federal, a Receita Federal e o Coaf sugerem que o Planalto pode optar por um nome heterodoxo para o comando do Ministério Público. O favorito é Antonio Carlos Simões Soares, cujo nome foi sugerido pelo advogado que representa o senador Flávio Bolsonaro no caso da rachadinha da Assembleia do Rio. Se o nome do novo procurador-geral for um rejeitado pelos procuradores, como seria…


Continue lendo no Canal Meio.