Autoridades pelos ares

Estar na linha sucessória da presidência do Brasil ou mesmo ocupar um posto de ministro dá direito a um privilégio aéreo: solicitar voos para a Força Aérea Brasileira (FAB), nacionais ou internacionais. Ao longo dos sete primeiros meses do governo de Jair Bolsonaro, 28 autoridades requisitaram 727 voos para a FAB – mais de três por dia. Quem mais fez pedidos foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Considerado um dos principais articuladores da Reforma da Previdência, Maia acumulou um sexto de todos os voos. Não é possível saber o custo das viagens, mantido sob sigilo por cinco anos. Além disso, a FAB não divulga os voos do presidente e do vice. O =igualdades desta semana apresenta quem são as autoridades que mais cruzaram os ares com a FAB e quais foram os trajetos mais frequentes.

Os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo

Continue lendo na Revista Piauí.